terça-feira, 10 de junho de 2008

Viajante - Dry Neres


Eu entendo. Entendo até o que eu não queria entender. Isso tem sido delicioso. A vontade, o querer estar, querer fazer, ser, escrever no corpo uma nota musical milenar, filosofal. Vontade de dançar nessa nota sem permanecer nela o tempo todo. Pois é preciso se ausentar. Somente a ausência de algo ou de alguém pode nos remeter a sensações que não se tocam. E essas são as melhores! Eu quero que a minha felicidade seja clandestina. É como ser um peregrino num país desconhecido, beber algo que esquente o frio e partir. Partir só até entender que é preciso ter a necessidade de retornar. É como a menina do livro. Quero abrí-lo, tocá-lo, me demorar em ler um ponto e depois partir; partir com incertezas se vou gostar da próxima página ou se o livro não vai desaparecer. Eu quero andar na corda do acrobata sem preocupação, descalça, nua, desarmada. Quero que Ela se achegue a mim, queira dormir em meu seio, ventre, dentro de mim. Dentro de mim! Nas minhas vozes velozes, famintas. Mãos aflitas, que gostam de tocar. Eu quero o encontro incerto. Quero uma ligação de quem não fala nada. Quero sentir o calor de um vulcão com um simples olhar, de desejo. E que no beijo, eu sinta a linguagem, língua;língua estrangeira que sempre tem que descobrir uma expressão nova. Uma agonia que não se vocifera. Fica sempre presente, pra que o palpitar de um corpo em chamas não se perca de nós.

4 comentários:

EDUARDO disse...

Este texto é notável, embelezado com uma carga emocional brutalmente sublime e estimulante. És um prazer, aliás, as tuas palavras são o prazer que tu revelas, sem dúvida, forte...
:-)

Paradoxos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Visceral, emotivos, não tenho palavras. Vc me convidou e eis-me quai sempre Postei 2 coisas num post só. Vá lá, preciso dos seus comentários.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
RS: GOSTO DO SEU BLOG. QUANDO ESTIVER CANSADA, VIREI AQUI PARA RELAXAR!

busillis disse...

Viva:)

Pelo que eu pude aperceber-me... já estás completamente controlada...já sabes o que fazer e suas consequências..acertei?

J. Araujo disse...

Dry, é lindo seu texto. Fiquei encantando. Obrigada!!
Vc disse: "quero uma ligação de alguém que não fala nada...". Sim, permita-me acrescentar...deixe que através de seu arfar possa dizer tudo, ou quase tudo dos mais belos sentimetos, o amor...que o silencio, sim, o silencio possa transformar nas belas palavras, ainda, não ditas por nenhum poeta. Compartilho com vc esse seu dom maravilhoso em transbordar através da escrita o amor guardado em nossos corações. Mesmo que não aparentamos... amamos a vida... Bj