segunda-feira, 14 de julho de 2008

Sussurros:
do vento - Dry Neres






O vento me bateu forte no rosto hoje pela manhã. Era como se brigasse comigo, gritasse sem timbre. Estava gelado, e eu mal podia mexer meus dedos. O vento me trouxe e me levou. O quê? Ah, deixa pra lá!
Eu quero lábios quentes e mãos que saibam escutar; deitar num sofá pra comer pipoca e ver filme, com cobertor e meu amor ao lado... sentindo os pés e o nariz gelado. E lembrar a infância que um apresenta para o outro, naquele momento sem definição. Mas, claro... vou fechar bem a janela, só por um instante, para que cada palavra estabeleça relação de eco e eternidade.
Eu quero te chamar no meio da noite para contemplar a lua. Não da calçada, ou da janela... vamos subir uma montanha, de madrugada. A cada passo... o vento! Dessa vez ele ajuda... Nos instiga, nos faz querer ir além, ver além, além-você! Eu quero inventar desenhos loucos contigo, tirar fotos da parede que "não tem nada escrito", deitar na grama e escutar os pássaros que sabem cantar... e o vento!
Preciso acordar e ver tua face com cabelos de anjo a descansar; sentir tua respiração aumentando, ofegante quando eu chego perto... abrir os olhos e me sorrir! ... esse sorriso seu me provoca os sentimentos que não ganharam nome ainda; esse sorriso foi o primeiro motivo e causa e ação! Beijei o teu sorriso, senti teus lábios, fiz incrível força para não guardar o sabor... O vento!
Hoje bem cedo, ele sussurrou: - Ei, não deixa eu levar!
E eu em alta voz, uma lunática na rua escura, respondi: - Eu quero você comigo!
... O vento?
Não! Quem ele trouxe pra mim...

5 comentários:

Anderson Meireles disse...

Ventos trazem amores,renovam esperanças e sobretudo refrescam...
Acho que não sou o único a ser movido pelos elementos da natureza...
Um abraço querida amiga!

Poeta Mauro Rocha disse...

O que leva e o que traz, só o tempo dirá.Interessante texto, temporal.

... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
... disse...

Vento no rosto, tempo posto e um texto legal!!!


.DUST.

Eu caçador de mim disse...

Silêncio!!! Nada pode alcançar tuas palavras...bjos, Bi