sexta-feira, 4 de julho de 2008

Descobri que anjo tem nome: Meireles
- Dry Neres






Minhas palavras não aprenderam a traduzir a sensibilidade de algumas pessoas ainda.Tem anjos que aparecem assim, do nada.Eu sinto um carinho tão grande por você, amigo poeta. Sim, você é meu Eu masculino, como sempre brincamos. Você é um além-mar, um além-estar, porque tua presença se faz forte e indiscutível, mesmo você estando aí nessa cidade minha, que amo tanto; e eu aqui, nesse cantinho meu, provisório. Essa música que escuto agora, se fez cantiga em meus lábios e desenho em meus olhos. "Por que o mar é azul... Por que o norte e o sul não se encontram"? Eu não sei de todos os mistérios, nem desejo saber... Sei que é indiscutível que anjo tem nome! Te abraço distante, e sei que te encontro bem perto.


"Primavera de sonhos, campos belos risonhos"! Bjo, do seu Eu feminino!

3 comentários:

Filósofo disse...

Anjo...anjo não tem nome, não tem sexo, não tem morada...
Não estou indo contra as penetrantes palavras que vc, em um golpe covarde me atacou...
Covardia...essa é a palavra...
Não sei se é uma cidade ou se é um cantinho, mas sei que existe um lugar só nosso...
Nós moramos ali. Juntos. Protegidos.
E o mais importante: felizes!!!
Um beijo...
PS: SE OLHAR PELA JANELA, VERÁ UM CAMINHÃO DE ROSAS AMARELAS.

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Olá
Cheguei aqui através do blog da Renata e me encantei com o que encontrei.
Virei mais vezes, pode contar!
Seja benvinda ao meu espaço também.
Abraços e bom fim de semana
Kátia

Paula disse...

Palavras bem trabalhadas em termos de escrita!
Bons textos!

Parabéns!

Abraço