segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O dia em que Deus derrubou a caixa de tintas
Dry Neres




Propositalmente inclinei-me nesta manhã a apreciar a idéia que faço de Deus no ato de suas criações. Me detive em observar as cores! Elas parecem terem sido desenhadas, antes de qualquer coisa. Imagino o desenho de cada cor, o formato e a roupagem que cada uma ganha. Fico em apenas uma... na cor que parece não ter nenhuma. Aquela que escorre ante nossos olhos, que derrama em nossos ouvidos e olfatos. Tive um sonho de fotografia: um anjo sentado na grama, com cabelos dourados, com vestes de cetim, perfume de carmin. Na sua voz cantava um pássaro. Tive um sonho de fotografia: Vi montanhas todas juntas, sem norte nem sul, sem linhas ou pontos. Só uma imensidão da sutileza de todas as cores do dia em que Deus derrubou a caixa de tintas. E era mais ou menos assim:





Ps.: Recebi a imagem via e-mail por um grande e sábio amigo... O comandante Lúcio Gomes. Justamente no dia em que prostrei-me a pensar na tal caixa de tintas... Coincidência? Obrigada Comandante!

7 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

Texto interessante e reflexivo, Deus e suas cores e as cores que imaginamos Deus.

Um abraço!!

Vulcanicos disse...

A poucos dias falei sobre isso com um amigo!
É mágico!!!!
Seu texto é lindo... SeuS textoS são lindoS
Um beijão!

Cadinho RoCo disse...

Pois eis que hoje estamos nas cores da primavera que é outono também, só pra complicar, foi o que culminou no que publiquei hoje no Meu Nosso Blog.
Cadinho RoCo

Anderson Meireles disse...

Derrubou também Deus, um balde de belas palavras...
e este caiu sobre sua cabeça,
abraço!

Shirley disse...

E em meio a tanta beleza de cores, Deus criou
a tua,que é a mais vibrante...e as outras, só ficaram mais belas porque um pingo de ti caiu sobre cada uma delas...Transborde cada vez mais da tua cor!!!
Parabéns querida!!!
Beijo

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Fantástico!
Que presentão, hein Dry?
Fico imaginando, Deus é um Cara muito fantástico! Por isso procuro ficar perto dele... rs
Se não tenho aparecido com mais freqüência é porque voltei a trabalhar e não tenho mais o tempo que tinha antes (casa, marido, filhos, serviço, trabalho voluntário, etc...) mas venho sempre, às vezes em silêncio.
beijos

Crisfonseca disse...

Post simplesmente mágico.
Deus , mundo, cores , caixa de tinta. Sublime.
Beijos,
Cris