sexta-feira, 24 de outubro de 2008

O momento mais triste
Dry Neres



Ter que ver minha pele a se abrir

E de dentro, sair o corpo seu

Cheio de cores e notas

Cheio de amor e dor

Triste mesmo foi ver saindo

O que nunca me habitou

Lágrima em forma de sorrir

Você, que virou nuvem, oh amor meu!

3 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

Mas se virou nuvem volta como chuva e renasce flor para ser amado pelo beija-flor....

Ótimo fim de semana

Anderson Meireles disse...

Há amores que viram nuvem, mas é só pegar um avião e passar por dentro dela.
Abraço!

Gerlane disse...

Ah! Querida Dry, as lágrimas do amor...Xii! Sobre isso sou péssima pra comentar.

Beijos te deixo!