segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Amor de Julieta
Dry Neres




Sabe, meu amor... Meus dias são incontáveis com a presença tua. Estes teus olhos de Capitu, esses seus lábios de Literatura-viva-experimental. Sabe, meu amor... O pulsar do corpo teu é veneno doce em minha corrente sanguínea, em meu sistema... Nervoso! Pensamental! É intenso, é vermelho, é puro, é infantil, é humano, é! Quem há de pensar que dentro desse corpo frágil, existe uma força selvagem, um extinto quase nuclear? Quem há de pensar que meu coração está tão assim apaixonado, amor meu? Invento-me, recrio-me, espero-te... Beijo-te, amo-te, sinto-te em cada sussurro e respiração tua. Líquidos! Você é minha dança, minha música, minha inquietação, meu livro-vivo, meu papel em chamas, meu edifício a balançar. Quem há de pensar que poderei eu me afastar do sorriso teu, escultura minha? Diz pra mim, que tua alma há de morar em mim, por mais trezentos mil anos... "Sou tua, amor"! Esse coração meu, parece avião de Atenas, rumo às Índias. Rumo... Rumo... Direção: Você é! Tudo é tão leve, tão lindo, tão romance, tão filme de amor. Temos trilha sonora, papel de parede, canção no celular. Temos jeito de olhar, química na pele, carinho nas mãos, no ato de tocar. Temos coragem! E nossos nomes, deveriam deixar de se chamar, Dry, ou Maria, ou Julieta... Deveríamos nos chamar: Coragem! Porque a felicidade nos basta... e se você está feliz, os céus derramam chuvas de abraços em meus olhos... E eu emudeço, finjo, brinco, estou... Sobretudo, feliz por demais! Eu quero caminhar com você em todos os mundos, meu amor. Cantar todas as canções que o vento nos trouxer. Quero ser tua boca na minha, como explosão nos Fahrenheit! Quem há de dizer que a felicidade nossa é clandestina? Quem há de negar o brilho em nossos olhos? Olhos de Julieta no plural.

6 comentários:

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

O amor é lindo!
Viva-o intensamente...
Um beijo carinhoso

Poeta Mauro Rocha disse...

O amor...o que seria do mundo sem o amor??

Ame muito, pois o que nos resta é amor...

Um abraço!!

Anderson Meireles disse...

Felicidade não basta! Pra você é só o começo!
Clandestinas são as mentes pequenas que carregam corações pequenos e línguas grandes!

ANA DINIZ disse...

O amor é uma verdadeira delícia... degustavelmente infinita quando sabemos cuidar.

Mergulhe neste oceano de olhos e sorrisos, deixe-se levar... e cuide, cuide muito.


Estou me despedindo.

Aparece.

Bjos, linda!

Ana

Danielle Alexa disse...

Ai! simplesmente perfeito...
O amor realmente nos transforma,nos faz descobrir nosso outro "eu",que geralmente pessoas sem amor nunca vêem...
Amei o texto!
bjos ;@@

ANA DINIZ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.