terça-feira, 25 de novembro de 2008

Lá onde mora o Seu Paulo
Dry Neres





Lá no sol onde faz frio.
Bom dia Seu Paulo!
Algum intervalo?
Me manda um milagre São Paulo?

Me dê informações.
Você já comeu hoje?
Um bom dia gelado...
Era a dor de não ser gente feliz!

Era só a riqueza alí do lado
Ele de costas, em seu refúgio
Com medo das mãos que afagam com veneno

Com falta dos olhos de compaixão
Seu Paulo só queria alguma orientação
Um prato com algo.

FOME AGREGADO AMPARO RESGATE SOLITÁRIO SUJEIRA HOSPITALEIRA FRIA SORRIDENTE SALGADO APALPAVA GRITO SEMENTE ANTIGO RECENTE BESTEIRA CULTURA SERPENTE GENTES ASFALTO TERRINHA CRIANÇA VELHINHA MENTE PINTURA RAIZ IMPERADOR SÓ PROFESSOR ESCOLA VIDA ERRANTE MISÉRIA CAOS COLORIDO VERNIZ ASSIM SENTADO O SENHOR, PAULO SÓ PAULO QUE NÃO É SÃO!

5 comentários:

Anderson Meireles disse...

Um belo retrato. Pulsante! Falante!
Abraço!

ANA DINIZ disse...

Nossa! Iluminada estás!

Posso parar dois minutos em silêncio?

Vc vê o irmão sofredor como irmão e o quer tirar da ruína. Vc não concorda com a riqueza q explora e distrói vidas. Vc abomina o egoísmo.

Anjinho tu és. Do Bem.


Enquanto vc viajava, publiquei. Convido-te a ver:

Vc vai gostar.


Crônica Kosmica Proibida

Luzes Matutinas (novo post blogue)

Beijinhos.

Poeta Mauro Rocha disse...

"Em são Paulo meu nome é solidão/diga sim que eu digo não"
Leone

Visão realista de um país e seus mundos, e que podemos mudar.

Um beijo!!

ANA DINIZ disse...

Sinto a necessidade de comentar novamente.

Onde mora o Seu Paulo? Em São Paulo, em Belo Horizonte, em Vitória, em N. York, no Haiti, na África... em todo mundo. A pobreza. A desigualdade e nós. Onde moramos? Pq não nos encontramos no lugar do Seu Paulo? Já paramos para pensar na oportunidade q estamos tendo de olhar não só para nós? Os excluídos estão onde estão pq foram banidos por alguém, por um sistema econômico, por uma hegemonia, por um conjunto de mentalidades materialistas q só visam o bem-estar dos mais favorecidos e o LUCRO. Sempre abominei esta palavra: lucro. Era pra eu ser rica, e gananciosa, como já o fui em outras vidas, se tivesse abraçado o lucro desde a infância, mas preferi não acumular "perecíveis" explorando e dando uma de "esperta". Já parou para pensar q o Seu Paulo poderia ser seu filho? Sim, sua responsabilidade, seu produto, a sua imagem, a conseqüência de sua omissão, a sua "sujeira debaixo do tapete", a sua vergonha, a sua dor anestesiada por uma agulha, o seu desamor. A sua rejeição. (Não vc, viu Dry). Em outra instância de sorte, Seu Paulo poderia ser como qualquer um, mas o livre-arbítrio dele foi praticamente engolido pela vontade coletiva de o expulsar, de o expurgar, de o vomitar, tamanho o carma deste homem, nosso irmão.

Para concluir. Coloquemos o Seu Paulo em nossos corações, já é hora: hora de acordar!

Bendita a hora q o seu coraçãozinho se sensibiliza com o sofrimento humano, Dry Neres. O mundo precisa de pessoas como vc. Voltei para comentar pq não tirei o seu texto da cabeça, desde ontem. Achei q meu primeiro comentário estava
insuficiente para o que eu precisava dizer.

As pesoas têm receio de dizer o que pensam. Aprendi que a voz q temos é o instrumento mais precioso do ser humano, em sociedade. Sinto q no Brasil as pessoas "engolem" os fatos e o q pensam, tiram o corpo fora, e deixam por conta da corja q elegem. Quer saber q tenho votado nulo há muitos anos? Porque não tenho concordado com a vitrine q me é oferecida. Se não me interessa, não compro, e vc? Se todos fizerem isso, é claro, de acordo com a consciência de cada um, a "vitrine" seria trocada por decisão majoritária, até ser digna de nosso pensamento e voto. Pense nisso. As pessoas reclamam mas não tem atitude. Elas têwm medo de estarem falando sozinha. Tem medo de serem tachadas de loucas e de chatas por estarem lutando por um mundo melhor, mais justo e correto. Elas nem sabem o que pensam... e se alienam por detrás dos muros de condomínio, por detrás dos vidros fumês, por detras do status... Vaidade, orgulho, egoísmo... entre outros defeitos, que são vícios do espírito q podem se eliminados pela vontade e esforço de cada um.

Mas vamos esquecer a maioria e sua ignorância. Vamos fazer a nossa parte!


Beijos.

E um ótimo final de semana!

Ana

Eliana disse...

Dry!

Sinto-me honrada com esta foto neste Blog de tão lindas palavras, belas frases, com sua alma tão transparente e tão despida!

Beijos!