terça-feira, 28 de julho de 2009

Duzentos e setenta e quatro
Dry Neres




Beijos. Fotografias. Poesias. Longas poesias. Sorrisos. Desencontros. Esperas. Milagres. Afagos. Noites. Horas. Músicas. Estrelas. Mares. Estradas. Camas. Telefonemas. Lágrimas. Encontros. Perfumes. Dedos. Mordidas. Cuidados. Esperanças. Diversões. Cabelos. Relógios. Anéis. Torres. Sorvetes. Cartas. Quedas. Junções. Distâncias. Abraços. Longos abraços. Lençóis. Mãos. Respirações. Longas respirações. Corações. Toques. Vermelhos. Olhares. Multidões. Vazios. Algarismos. Vozes. Óculos. Silêncios. Linhas. Seios. Faróis. Pessoas. Livros. Tardes. Razões. Motivos. Citações. Filmes. Unhas. Bocas. Gemidos. Sóis. Explicações. Sentidos. Segundos. Destinos. Pensamentos. Coincidências. Insônias. Conspirações. Entregas. Significados. Cumplicidades. Cuidados. Sonos. Meses. Quadros. Esmaltes. Cores de Almodóvar. Cansaços. Emoções. Passos. Letras. Quartos. Papéis. Mensagens. Novamente deixo que minha alma se derrame. Expulso-me do meu estado carnal. Transcendo-me. Transporto-me. Me fizeste assim: duzentos e setenta e quatro dias de amor de verdade.

3 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

E viva o amor!!

BJS

O Profeta disse...

O ultimo sentimento
Perdeu-se no outro lado do espelho
Onde dormem as estrelas?
Talvez sobre a cabeça de um pobre velho

E a Lua de sorriso trocista
Soltou raios de deslumbrante luar
Um amante tece um manto de ternura
Inunda o espaço uma melodia de embalar


Boa semana



Doce beijo

ParadoXos disse...

desculpa as ausências que durante todo este tempo esteve presente aqui
em teu lugar que pra mim é obrigatório. a poesia no bolso escasseia há que procurar outras palavras para o pão de cada dia e é assim que me vou desdobrando em dois no sentido de trabalhar... e desenrascar o dia-a-dia!

tirar férias é luxo, nos dias que não correm.


mas, claro, vim buscar tempo pra te entregar um longo minuto de amor!


continuo a apreciar IMENSO a originalidade que dás aos teus textos!


é algo de novo!!