quinta-feira, 9 de julho de 2009

Tem dias que...
Dry Neres


Que... Facilmente eu me abandonaria! Deixarei esta carcaça de vinte e uma primaveras que me abraça vagar em desalento, sem alma pelas entranhas estranhas desses mundos longes, que vendem num livro ou outro. Facilmente desprender-me-ia dos vínculos que construíram em mim, porque se depressa eu não for, o rumo das coisas corridas trata de se encarregar desta tarefa então tão árdua para minhas mãos. Quisera saber transformar tudo em canção de coldplay, um oasis, aquele radiohead... Quisera saber ser algo bem triste e só. Mas não me deixam. Mas não...

Nestes dias longos em que a máquina do tempo parece ter se vestido da minha face, tenho sentido as veias acelerarem-se. Vibram. Distorcem. Os órgãos se devoram e o coração os devora. A todos. Um a um. Rápido e rápido. Tem dia que os veleiros desistem de encontrar os seus barcos. E os filhos querem o abraço da mãe. E o pintor não deseja pintar a tela. E o sorriso não nasce no movimento de beijar. E a cama não resolve o teu sono. E os olhos não evitam o salgado que formam as águas do globo ocular. Nem as ilhas parecem tão seguras para se fugir.

Nestes versos tão secos e agudos os léxicos não me acompanham. As gramáticas não me permitem. As literaturas me fogem à memória já fraca, acometida pelo terror da idade que se aproxima sem chegar. Este mar de emoções, se eu fosse descrever, não caberia tão fácil nas cordas rebeldes do meu aparelho velho de tocar músicas velhas. Tem dias que o som dos ventos não me agrada tanto. E a lua não parece tão bonita. E o teclado vai ficando assim distante de mim, porque a vontade de dormir, na tentativa infantil de fugir desses momentos destoantes é devoradora. Tem dias que eu preferiria nem ter pálpebras para piscar-te. Nem coração para lembrar-te.

É só poesia. É só a beleza distorcida da moralidade impregnada em nós. É só!

7 comentários:

Guida Sousa disse...

e o que seria ler mais de perto, poetisa?

Dayane Silva_ disse...

Oi!...
ameeeeiiii seu blog..
..
estou acompahando.. rs;

..
Bju.

Corba disse...

Escrever e dormir são atividades incompatíveis. Isso costuma gerar uma série de contratempos para quem curte o esporte...

Dayane Silva_ disse...

Ahh... obg.

tenha um bom restinho de semana.. rs;

..

bjo..

pensador made in vaso disse...

preciso admitir: fazia tempo que não vinha aqui. Desculpe-me.
Mais uma vez seu texto maravilhou-me, e despertou momentâneamente de meu estado vegetativo-depressivo.
ótimas palavras!
abraços libertários

ps: sem notícias de vc. Vc ainda existe? rsrsrs

Madeira de Cetim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Madeira de Cetim disse...

Gosto de seus bravos mergulhos.