sexta-feira, 24 de julho de 2009

Para se ler antes que amanheça
Dry Neres



Meus olhos te seguem pelas avenidas. Meus olhos seguem tuas curvas que enfeitam o lençol claro. Tua pele chama-me para habitá-la. Quentes são seus líquidos que navegam pela parte final de cada extremidade superior minha - minhas mãos. Vivos são seus beijos que tatuam amor em meu coração. Indescritível é esse amor que me toma, me mora, me inquieta, me acalma. Nunca me fora antes tão intenso, tão verdade, tão amor.
Acredito-me na máxima de que nossas almas se procuravam em outros corpos antes de nos encontrarmos. A junção dos nossos sorrisos fez com que a Terra se fizesse mais bela; fez com que as estrelas brilhassem mais intensamente. Nosso encontro estava desenhado nas páginas infinitas de algum livro Machadiano. És personagem minha, viva em minhas pálpebras que de outrora vieram cansadas de tantos desencontros.
É nítida a fotografia do tempo que pára quando nossa respiração se encontra; quando nossos braços se abraçam. É nítida a fotografia do tempo que não nos cabe. Estamos além da compreensão da melhor filosofia, do melhor romance. Ah, se eu tivesse a precisão dos poetas... Saberia fiel e facilmente descrever-te tudo o que transborda em mim nesse exato momento. Fui tomada por uma essência de amor máximo por teu sorriso, por teu existir. Pena que eu não saiba expressar tudo isso em frases bem construídas. O amor em mim é como desconstrução. Não o coordeno. Não o aprisiono. E ele faz de mim o que quer. E a palavra que me mora guia os dedos que rapidamente digitam esses sentimentos, meus sentidos tão confusos de tanto amar-te.
Sei que existo assim tão inteiramente, porque tua face beija-me a cada amanhecer. Amo-te porque consegues transformar cada lágrima de choro em lágrimas de sorrir. Tens o dom de me fazer bem. Tuas mãos sabem me conduzir ao estado maior de loucura que os seres conseguem alcançar. Um toque teu, e derreto-me como se colocada ao forno em brasas celsias. Um olhar teu e uma sinfonia me rege. Sou tua música, tua poesia. És meu acordar; cada amanhecer. Se sou sol... é porque me fizeste sol! Antes de você chegar... era tudo nuvem - passageiro e frio. Acalorada me fiz. Brilhante estou, porque me fizeste assim. Moldaste-me à tua maneira. E hoje tenho a certeza que me fora o melhor acontecimento desde que li no dicionário o significado da palavra felicidade.
Preparar-te-ia o teu café. Acenderia o teu cigarro. Derramar-me-ia em poesia todos os dias e noites. Balbuciaria músicas ao pé do teu ouvido. Cuidaria do teu sono, do teu respirar. Beijar-te-ia em desespero de tocar teus instintos. Amar-te-ia como quem compõe magistral canção. Este é quase um pedido de casamento, dentre vários que já proferi. Casamo-nos diariamente. Nosso enlace é certo a cada amanhecer.
Você faz-me sentir rara, especial, pura, extraordinária. Você faz com que eu me sinta capaz de tudo quando estou ao seu lado. És meu anjo. És minha amada!

2 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

É para ler antes, durante e depois.

BJS

Dayane Silva_ disse...

Genteeee.. to beje, to rosa, to o arco-irisssss..
Muito lindo td isso.. ameiii... =)

...
Bjuuuu..