quinta-feira, 5 de março de 2009

Divided between Paramore and Beirut
Dry Neres


O amor rouba-me a cena. Despedaça minhas falas ensaiadas. Debruça-me sobre as canções que tocaram quando eu as toquei. O amor esqueceu de clarear minha trajetória. Sigo tateando, como cega de nascença. Tenho duas vozes, duas casas, mãos controversas, pernas gêmeas não idênticas. Tenho dois caminhos, duas ruas, dois sorrisos. 'Meu caminho não é de todo seguro' - escrevi em letras garrafais, negrito e sublinhado. 'Meu coração não é mais lugar seguro de ninguém morar' - escrevi em tom avermelhado escuro, fonte número cinquenta e seis. Vejo-me presa dentro de um pecado capital de cordas grossas. Tenho sido gulosa, faminta, animalesca. Tenho sido selvagem, inescrupulosa, hostil. Tenho tido o contrário de coragem, o contrário de amor, o contrário de sinceridade.
Nunca soube lidar com casa cheia. Deixei-me acostumar com camas vazias, com um perfume só. Meus sentidos se misturam. Minha poesia fez-se ambígua, dualista. Meus versos têm dois endereços bem díspares. Meu telefone duas agendas. Meu corpo, um HD compartilhado em dois discos locais. Eu, que defendo com todas as forças o tal humanismo, vi-me encarcerada nos meus próprios desejos e não sei ser tão naturalista. Sou de tudo, ultra-romântica. Danço valsa e danço tango. Bebo vinho e bebo água. Sou duas, então! E não coordeno meus instintos. Sou fera, em exacerbo de sentimentos. E eles jorram de minha face... E eles se derramam em meus olhos pequenos e ainda infantis. Sou duas, então. E na soma com vocês, somos quatro.

4 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

Há um poema da Clarice Lispector que gosto muito e acho que vai gostar.

Há Momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.

Clarice Lispector

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!!Fiz um poema em homenagem as mulheres e seu dia, espero que goste.

Um abraço!!

ParadoXos disse...

´´E na soma com vocês, somos quatro´´


- como vou dizer?
gostei. adorei. muito bom.
nao chega!! é insuficiente para caracterizar a força deste texto!! de facto, é esse o meu prazer ler-te e sentir que as tuas palavras falam pra mim como se ja me conhecessem também.li de uma ponta a outra devagarinho pra saborear cada silaba e ja descobri a tua marca minha fascinate poeta!!
FORMIDÁVEL!!!
um BEIJO muito muito dos nossos!

Liza disse...

adorei seu blog.

escolhas parece ser um tema que não se esgota para você.

8)