domingo, 26 de setembro de 2010

Para não morrer de saudade...
Dry Neres




EXISTE um céu, muito mais amplo do que o que podemos contemplar com os olhos da carne.
EXISTE um Deus afetivo que não pune nem apregoa seus filhos por exercerem um livre arbítrio pré-ordenado.
EXISTEM anjos a entoar hinos quando os irmãos seus, aqui nessa Terra, são bondosos e honestos uns com os outros.
EXISTE a saudade, aqui na Terra, dos bons tempos em que vivíamos unos em paz e sorrisos... Os velhos, quase apagados tempos, em que os tiros não eram disparados, nem as mulheres estupradas, nem os governadores corruptos; tempo este, em que o homem não era humano, mas somente anjo... mas somente puro.
HOUVE este tempo, mas não nos é permitido recordar com tanta clareza, para não morrer de saudade!

2 comentários:

Anderson Meireles disse...

Acredito que: "Quando o menino cai em choro, um grupo de anjos entra em coro. O Criando se levanta do trono então; e carrega o menino pela mão!"
Abraço, sempre com saudade!

ParadoXos disse...

a Poesia seja contigo minha amiga pois as tuas palavras estão sempre aqui!

um beijão imenso!