domingo, 21 de fevereiro de 2010

De nossos destinos
Dry Neres


 Intro: C Am C Am

C                             Am                  E                      Em7  
Se é pra falar em sentimento, vem cá me dá a tua mão.

C                                        Am                  E                      Em7

E relembrando os bons momentos que tocam em meu coração.

 G                    C                                                     C7

De tantos caminhos, meus passos se cruzaram com os seus.

 G                    C                                           D7
De nossos destinos, o céu inteiro se compadeceu.

G                  C7            D
Não posso ficar sem você.

G                 C7               D

Não posso ficar sem te ter.

Intro:  C Am E G

C                                Am                E        Em           C
Se é pra falar em sentimento até te faço uma canção.




Letra e Melodia - Drielly Neres


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 Meus olhos rasos de lágrimas que dançam felizes em minha face... 

Sinto por você algo bem maior do que qualquer sentimento que ganhou nome ou voz. Não há como distinguir os seus passos dos meus, nem as tuas metas das minhas. Parte dos teus sonhos que me enchem de alegria e admiração começa exatamente amanhã. E eu estarei contigo a cada segundo. Queria que soubesses amor, que este é o teu primeiro degrau que traz consigo a idade da maioridade e das conquistas vindouras. Queria que soubesses que  o meu amor é teu. E isto significa doar-me inteiramente aos teus dias; significa devotar-me horas e horas no cuidado à tua felicidade. Não medirei esforços para tornar sua caminhada mais segura e amena. Poeticamente romântica me deixo... E não pense que isto é a suficiente devoção para agradecer-lhe por estar presente em minha vida.  E não pense que por aqui encerro as carícias em corpo escrito...

Por você, regressaria há vinte e uma primaveras, quando ainda não me eram conhecidas tua face, nem tua voz. Retornaria aos fios embrionários que me cercavam para me trazer até esta esfera ou talvez mais longe que isto... Enfrentaria bravamente e novamente todos os dias que antecederam os do nosso encontro, se a promessa tivesse de te encontrar novamente tal como foi. Por você não me é assustador permanecer num barco de cais em meio à escuridão e solidão humana; porque já me é clara e indiscutível sua presença que me acalma. 

Segura minhas mãos, amor... Serei teu colo e abrigo. Sou teu carinho e mulher. Ser-te-ia tudo mais o que te fores necessário. Escuta os meus sussurros embalados pelos ventos; e permite encostar tua vida mais ainda na minha, de tal modo que confundiremos nossas idades e nomes e endereços... porque em uníssono nossos corações permanecerão. 
Nasce em mim diariamente, num campo de flores belas, o que há de mais lindo em matéria de amor.

 Ps.: você é incrível. Te amo.

6 comentários:

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Fiz um novo blog que se chama Doces & Publicações ( www.docesepublicacoes.blogspot.com) e gostaria (se você quiser) de fazer uma brincadeira ou seria um desafio? Bem, é o seguinte, mande-me um poema ou texto com o seguinte título “Poema do Amor Louco” como meu último post (que será uma trilogia ou não.) para eu publicar nesse novo blog, que terá cinema, música, literatura entre outros, mas o mais importante é a participação dos amigos blogueiros que quando quiserem podem mandar algo. O intuito é interagir mais, fazer um blog sem compromisso, mas divertido e bacana.
Por isso se você quiser participar dessa minha loucura é só mandar seu texto ou poema para

poetamaurorocha@gmail.com

sem pressa!!

Um abraço!!

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Passei para desejar um ótimo fim de semana e para dizer que se você tiver um tempinho vá ao http://www.docesepublicacoes.blogspot.com/ e veja as obras primas que estão surgindo por lá.

Um abraço!!

Ps: seus textos me encantam.Bjs

wesley iogi disse...

que lindo

Fionna ^^. disse...

EeeeEEe o Mauro também pisa por aqui!!! Viva! Vamos dominar o mundo e enche-los de poemas! Rss

Dry, saudadocê. Adoraria executar essa canção se meu violão não estivesse descolado. =( Tristona por isso, to precisando tanto dele...

Ademais, o de sempre, maravilhosos escritos aqui em tua casa. Beijo grande e tudo que há de melhor..

ParadoXos disse...

é sempre assim...

ler-te é apanhar inspiração na ponta da caneta pra nao dizer na ponta da alma...
há sentimento poderoso em cada esquina, em cada remate... uma veia que no leva no teu vai e vem de emoções que nos voam cá dentro!

ah e encontro sempre originalidade nas tuas linhas e na forma como te fazes ler...


beijão!

o inpirado dos fascínios

pensador made in vaso disse...

Hey Dry,
quanto tempo, hein?
Te indiquei a 2 selos.
Passa lá no meu blog e pegue-os.
abraços