domingo, 30 de agosto de 2009

Amor entre iguais
Dry Neres



Já diziam os poetas, que tudo deve se calar diante do amor. Conceitos, arquétipos, razões. O amor é a única verdade que deve ser seguida. Antes de amar alguém, nosso coração não funciona como um 'buscador' de informações, espécie google. Ele não se importa se o meu gênero sexual é o mesmo que o seu. Ele não pergunta onde moro. Ele não questiona nada, pois tudo deve se calar diante da máxima de que se deve amar o seu próximo.
Existem os dogmas, as morais de rebanho, as verdades inventadas por homens que infelizmente não conhecem a verdadeira face do Deus excelso que existe além das literaturas, além das nuvens que o encobrem no céu. Ele é um Pai de amor. Ele derrama lágrimas cada vez que observa os filhos seus julgarem assim uns aos outros.
Amar entre iguais, não é ser diferente. Amar entre iguais, não é deixar de ter caráter, ou coração, ou família. Não é uma deficiência ou anomalia. Deficientes são os que insistem em enxergar apenas com o globo ocular, enquanto que a nossa bússola, deveria ser o coração. Ter preconceito é muito fácil. Julgar é melhor ainda. Buscar razões para atirar pedras nos 'leprosos homossexuais' é tarefa fácil para os ditos 'normais'.
Os que ousam ferir com as palavras, serão devorados por ela, como uma planta carnívora e feroz devora sua presa. Tente exalar mais palavras como: Obrigada, Por favor, Eu te amo, Posso ajudar. Ao invés de: Sapatão, Viado, Homossexual Leproso, Gay. Existem coisas mais importantes para se fazer quando se entende o real sentido da existência. Se você ainda não percebeu isso, talvez seja porque ainda não tenha entendido a frase tão suma de Platão - 'Penso logo existo'. Você existe?
Relato de uma mulher que ama outra mulher (o que poderia ser também o relato de um homem que ama uma mulher - nada haveria de desumano, nada haveria de anormal): 'Desde que te conheci tem sido primavera. Tenho sentido o aroma sutil do amor. Tenho me desdobrado em várias para devotar-lhe cuidados. Faço-o assim, porque nunca a loucura e a paixão, gêmeas que são, me acometeram de forma tão avassaladora. És o néctar dos meus lábios'.

3 comentários:

Morgana de Avalon disse...

É bom ler estas palavras saídas de outra alma. Faz com que me sinta menos só nesta caminhada^^
Gostaria de ouvir mais das pessoa à meu redor "que tudo deve se calar diante do amor." Mas até agora o máximo que consegui foi "eu não tenho nada contra" e um olhar de incompreensão.

Até^^/

Anderson Meireles disse...

Isso não deveria ser 'pedir demais'...
Mas há pessoas que ficam coando mosquito e não se dão conta de que engolem um camelo...
Tristes pessoas...
Não conhecem a face meiga do amor. Que tudo suporta, tudo espera...

ParadoXos disse...

é por aprender sempre mais um pouco que não me esqueço de regressar
apesar das minhas desaparências volto sempre sempre minha estimada fascínio, estamos perante um texto de elevada sabedoria sentimental e de uma grande coragem, é por isso, é por isso que o prazer aumenta a cada frase de ti!


teu beijo muito muito imenso!!


heduardo