terça-feira, 23 de março de 2010


Os movimentos em fome e em verso
Dry Neres



Apaixonamo-nos ali mesmo, entre edredons. Você amanheceu em mim. O amor tem se renovado em nós a cada hora. Nossos olhos queimando-se em brilho-paixão.  Aquele não era um domingo comum: renovou-se em mim um desejo descomunal. O seu corpo implorava por meus cuidados. A sua face quente em ponto de exclamação fazia estremecer todos os órgãos e pernas, quando o calor dos meus lábios adentrava na calmaria furiosa do teu prazer. 

Ardiam em mim, gritos de contemplação. Eu compartilhava naquele exato instante do teu delírio. Meus olhos não podiam ficar abertos. Eu os apertava na mesma intensidade em que programava os meus lábios naquela concentração artística, da escultura em relevo de um amor que ainda não contaram em livros.

Uma cena indescritivelmente bela! Mãos que procuravam mapear um universo particular em forma de corpo-escultura. Mãos que te seguem sempre, em silêncio. Mãos que abrigam dedos famintos à espera certa da poesia do outro. O cheiro. Impregnado. Artisticamente transformado: Em poros, líquidos – manjares de todos os deuses – és inigualável – paixão.

A dança dos lábios velozes. Os movimentos em fome e em verso. O verso do outro na palma da mão e da língua. As linhas – molhadas. As minhas impressões nas tuas – digitais. As unhas arranhando e arranhadas costas nuas que mais representam o cais, céu, ou qualquer outra figura divinal. Os negros cabelos que se misturavam com os meus quase vermelhos da cor ainda não escrita, pintada. De uma língua não falada. Diante do amor tudo se cala, e eis a primeira visão: vi duas deusas em nuvem de firmamento aromatizado, em observância às estrelas do teu céu particular. E se amavam. Brincavam de felicidade. E era real. Tal como a cor do vento que se inflamava, com a fogueira doce da paixão.


E por você, eu juro... Faço tudo - Movo o mundo!
 

5 comentários:

ParadoXos disse...

saio sempre com a inspiração na ponta da alma quando te leio!!




sem palavras...
sem palavras...

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Quanto tempo e como sempre palavras fascinantes!!

Bjs

Poeta Mauro Rocha disse...

Feliz Páscoa!! Que a renovação seja feita a cada dia que nos é dado!!

ParadoXos disse...

beijos amiga
Dry!

ParadoXos disse...

onde andas?